domingo, 23 de novembro de 2014

7,132,00

Semana activa, a voltar ao ritmo de "antes". Terça e quinta feira, pedalada ao fim do dia e domingo, uma volta a Espinho a bom ritmo com o amigo Joaquim.

Bike a precisar urgentemente de transmissão, pois já grita e arranha por todo o lado e a chuva e lama não ajudam.

Hoje foi tal a porrada nela, que parecia a protagonista do "Exorcista" a virar o pescoço 360º. Felizmente e tal como no filme, regressou ao normal.

                                                           


Se não pedalares...









segunda-feira, 17 de novembro de 2014

7,025,80...

E mais uma vez com o meu bom amigo Manuel Ilídio, andei por Gaia a fazer aquilo que mais gosto, que é, pedalar e mesmo com muita chuva e algum frio, nada me fazia melhor à alma e ao corpo que um domingo de btt, em grande companhia.

video


Se não pedalares...

sábado, 15 de novembro de 2014

6.998,2...

Uma hora disto de manhã...

video


E uma hora disto de tarde :)

video

Se não pedalares...

terça-feira, 11 de novembro de 2014

6,984,40

Os mesmos km???

Pois, cansado, muita chuva e acima de tudo muito vento, tiraram-me qualquer apetite que tinha para pedalar ou mesmo correr. Ainda olhei para a estática, mas lembrei-me de algo e soube bem.

Uma hora a saltar à corda e deu para perceber que é um belo desporto complementar. A repetir!

video
                                       

Se não pedalares...

PS- Soube hoje que um "conhecido" se encontra desaparecido nos Picos da Europa. João Marinho, só espero que não passe dum susto este teu desaparecimento.

domingo, 9 de novembro de 2014

6,984,40...

Muito tempo se passou sem vir aqui (mais de 2 anos :/), já nem me lembro de como escrever num blogue, mas aqui vai.

O que me tem feito falta é motivação para o desporto e acho que se as redes sociais no início até ajudaram, agora acho que até matam essa motivação, tal é o apetite de "mostrar". Nunca foi o meu objectivo tal coisa. Sempre quis foi divulgar este belo desporto que é o ciclismo, aonde nos pode levar e de que forma nos transforma a todos em pessoas melhores.

Vou regressar a este blogue e fugir um pouco do resto, tendo noção de que poucos o visitam e cujo objectivo é também que fique para a posterioridade uma espécie de álbum de memórias.


                               

Se não pedalares...

terça-feira, 11 de setembro de 2012

6,433.27...

Que dizer desta semana?

Pedalei o costume, não fosse este domingo o passeio aos Mecos 2012. Sendo que já é a 3ª edição em que participo, não posso dizer que é a coisa mais dura que já fiz até hoje, pois mesmo com pequenas alterações aqui e ali, não foge muito do mesmo. Mas isso não quer dizer que não me surpreenda todos os anos. Sejam as paisagens, seja a camaradagem, seja a dureza, nada nos prepara para aqueles 130 km por muitas vezes que o façamos.
Uma coisa surpreendente é a forma como tenho encontrado bons companheiros de "viagem", até à data. No primeiro ano fiz este passeio em parceria com o Fernado Socorro e mesmo após uma queda do mesmo que podia ter deitado tudo a perder, fomos até ao fim. Segundo ano, lá desorganizamos uma coisa entre nós e dos 5 duros que acabamos, parecia que o objectivo era pedalar até caírmos. O ritmo foi sempre alto e a malta não brincava em serviço. Este ano, os mesmos trilhos, as mesmas paisagens, a mesma camaradagem, mas tirando um ou outro repetente (doido), muita malta nova e alguns que foram a surpresa deste ano. Quem viu o Ricardo, com os seus treze anos a pedalar até ao sexto meco, sempre com um sorriso na cara, sabe do que falo. Um pequeno grande herói que mostra um espírito de aventura do tamanho do mundo. Parabéns a ele e ao Zé, o grande "culpado" dessa saudável doença (mais um doido, hehe).

Resumindo, foram 125 km, cerca de 4000 de acumulado positivo, clima espectacular e companhia irrepreensível.

Aos colegas que não terminaram, espero que tenham ficado com um amargo de boca. Não digo isto por maldade, digo-o para que não se esqueçam que para o ano há Mecos 2013!!






Se não pedalares...

domingo, 2 de setembro de 2012

6,223.58...

Foi uma semana boa de pedaladas. Sempre acompanhado de amigos, o que é sempre melhor que andar a solo, foi uma semana de 200 km com dois nocturnos, um domingo em pleno e com uma saidita no sábado a solo ( a única), que me deixou satisfeitinho.

Terça e Quinta à noite, como de costume, houve nocturnos. Terça com o Furriel, numa saída a Espinho por monte e na quinta um belo empeno com uma visita ao meco de Arnelas. 
Sábado o ataque foi a Canedo, pelo lado mais longo e com maior inclinação, os Mecos estão à porta e é preciso sofrer.

Domingo foi a cereja no topo do bolo, com uma saída com os CCOD e com o Papatrilho Manuel Ilídio, numa visita à Serra das Flores. 70 Km de grande animação e bom ritmo. Com o calor que esteve, o banho no Douro junto ao Campidouro foi obrigatório. Só de pensar que hesitei... apetecia-me espancar-me...



Se não pedalares...

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

6,029.54...

Um fim de semana de ciclismo, a sério, este fim de semana não fiz mais nada. Ou pedalei ou vi ciclismo na TV, fonix!!!

Volta a Portugal, USA Pro Challenge , Vuelta e mais não sei o quê, prenderam-me completamente ao sofá.
É claro que não descurei as minhas próprias saídas e foram duas. Não trabalhei sábado de manhã e por isso tive tempo para o fazer.

Sábado, voltinha de 52 km a S. Paio de Oleiros aonde dei tudo para ver da minha forma na subida de 6 km. Fiz o 2º melhor tempo pessoal, com algum vento de frente... nem sei o que pensar, mas se calhar não estou tão bem como pensava. Tenho de lá voltar e rasgar-me todo outra vez.
Domingo, o ataque foi ao Salto, com regresso por Baltar e aí já fui com a malta do CCOD e com o meu amigo Manuel Pinhel, que com a sua Vintage não se assusta e ataca as subidas como um menino, sem medos. Aqui já foram 92, com uma boa média e com umas picardias com o Ricardo Pinto pelo meio. Ele só tem catorze anos e tenho de aproveitar enquanto tenho maisd força do que ele para lhe dar umas coças, mas não vai ser por muito tempo. O puto anda que se farta.
O tempo esteve agradável e  companhia ainda melhor, agora há que treinar pois os mecos estão aí à porta e não dá para descurar. Para a dureza que aí vem, mais vale sofrer antes senão...

Se não pedalares...

domingo, 26 de agosto de 2012

Vergonha!!!!


Colocado por Alex Pais

"A provável anulação das sete vitórias no Tour a Lance Armstrong é, talvez, a maior deceção que o desporto me proporciona desde a primeira vez que o Belenenses desceu de divisão, há 30 anos.

Nos últimos tempos, têm-se repetido os casos de ciclistas que são apanhados nas malhas do doping, lançando a confusão sobre os adeptos que vibram com a modalidade mas que não conseguem libertar-se da dúvida: serão as vitórias de hoje anuladas amanhã?





Pessoalmente, não aceito qualquer tipo de batota na competição desportiva e acho que vale sempre a pena lutar pela verdade. Até porque na vida de todos os dias o combate aos batoteiros corre maiores riscos de insucesso, pois o seu poder é já imenso, como se sabe. São mais e provavelmente mais fortes.

Se num atleta, que conhece bem o que deve e o que não deve tomar, é detetado o uso de qualquer substância proibida, a consequência só pode ser a punição e a retirada dos benefícios colhidos através desse recurso ilegal.

O problema é que Armstrong ganhou sete vezes e não uma, e foi escrutinado pelos “vampiros” em milhares de ocasiões, muitas delas nos locais mais inesperados e nas horas mais improváveis. Nunca foi apanhado. Nem sequer há dois ou três anos, quando correu duas voltas a França já perto dos 40, e quando poderia ser tentado a recorrer a umas... “ajudas”.

O campeoníssimo norte-americano é apenas condenado pela agência antidopagem do seu país porque alguns ex-“amigos”, que deixaram de precisar dele para ganhar a vidinha, aceitaram declarar – vá lá saber-se debaixo de que pressões e com o aceno de que bene$$es – que o viram dopar-se!

É esta forma de fazer justiça que me repugna, e mais nojo me mete que proezas inultrapassáveis, conseguidas no terreno com dor e abnegação, possam ser anuladas, no ar condicionado das secretarias, pelo ódio, pela inveja e pela fantasia. Derrotar um “imortal” através da condenação sem factos – eis a suprema glória dos fracassados. E um triste sinal do pobre Mundo em que vivemos."

Canto direto, crónica publicada na edição impressa de Record de 25 agosto 2012

Este texto retrata bem aquilo que sinto. Repugnância pela era moderna e pelos poderes ocultos que se movem por trás de tudo o que conheço, inclusive o desporto.

Eddie Merkcx, Indurain, Joaquim Agostinho, Jalabert, são apenas alguns exemplos de gente que foi associada ao mundo do dopping no ciclismo e que foi castigada em seu devido tempo, mas sempre com provas bem dadas de que tinham prevaricado.
Lance Armstrong, que nunca acusou nada e que sempre foi alvo de suspeições, é-lhe aplicada a maior penalização de sempre. Retiram-lhe os sete tours ganhos com muita dor e suor, recorde-se, sem uma única amostra positiva.

Para mim e como tudo na vida hoje em dia, não contam os feitos, contam os interesses e os gigantes do dinheiro e esses conseguem o impossível.

Acho que de tudo isto só sai prejudicado o próprio ciclismo, pois eu e muitos milhares por aí fora, não deixam de considerar Lance Armstrong como o maior ciclista de sempre, mas nunca mais confio no ciclismo em si. Uma farsa aonde ganha quem interessa, enquanto interessa, se o interesse for atribuir a vitória a outros, assim acontece.

Segui a volta de 2007 e a desclassificação de Michael Rasmussen, a favor de Contador é um excelente exemplo disso.
Todos sabiam que tinha falhado uns controles, deixaram-no correr, chegando à amarela e quando se viu que ía mesmo ganhar o Tour, tiram-lhe aí, a carpete debaixo dos pés e este é apenas um exemplo.

domingo, 19 de agosto de 2012

5,821.82...

Arouca, uma das mais belas vilas do país e tão duros os caminhos para lá chegar e claro, para de lá sair, não ficasse esta vila num vale.

Desta vez com a malta do CCOD, foi sem medo do calor e este hoje apertou que atacamos as estradas para lá chegar. Marcos Martins, o Moura, Zé e o puto maravilha, o Ricardo que com os seus catorze anos pedala "à homem".

Chegados a Arouca e com a promessa do Moura que conhece os melhores cafés para os petiscos e afins, foi num desses que molhamos a goela com uma fresquinha a acompanhar, no meu caso uma bela sandes de filete. Vi um dos colegas ser brindado com uma sandes de presunto com pão, tal era a quantidade de porco curado.

De referir que como o mel aditivado está na moda entre desportistas, não saímos de lá sem a nossa parte.


Se não pedalares...

sábado, 18 de agosto de 2012

5,714.13...

Em véspera de ir a Arouca de bike (passeio para empeno), decidi não ficar de molho e fazer já hoje o aquecimento. Não podia ser uma volta dura, mas também tinha que ser algo que merecesse sair de casa e como tal fui à barragem de Lever via Crestuma.

O regresso foi pela marginal e subi logo a seguir ao Cais de Gaia, pois andar na praia com o transito que por lá para é impossível.

Aquecimento feito, agora é esperar que amanhã as pernas correspondam.

Se não pedalares...

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

5,672.65

Mais um noturno pelas margens do Rio Febros e desta feita com alguma malta de Valongo. Sílvio Barbosa. Manel Soares, PMC e daqui de Gaia, o Marco Martins.

Ponto de encontro, o Cais de Gaia e de lá tínhamos como objectivo atacar Canelas, o que não chegou a acontecer. Quando vi a torre da RTP ao longe, pensei para comigo:"Vamos até lá e vamos pela volta grande. Passagem pelos trilhos de Avintes obrigatória. 

Antes disso, um belo picanço, logo ao arrancar na subida da Afurada que fez com que roubasse ao meu arqui rival gaiense, Nuno Amaral, o KOM desse segmento no Strava. Azar! :)

Outra subida que que melhorei o tempo, pois a concorrência era forte, foi a da Mini-Mizarela, mas aí só deu para roubar o KOM a mim próprio pois já era meu.

Companhia como de costume impecável, bom ritmo no ataque aos trilhos e objectivo cumprido, pois saímos de Avintes a ainda fomos atacar os trilhos do Monte da Virgem.

O passeio só acabou no café Luanda para uma preta... não desta vez foi para uma ruiva, Sagres Bohemia e que bem que soube!

Se não pedalares...

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

5,630.30...

Hoje foi dia e regresso a Valongo.

Atrasado, já foi tarde que apanhei o Manel Soares, perto da Santa Rita, para juntos apanharmos o resto dos pedaleiros que se juntaram a nós, Sílvio Barbosa, Nuno José Carvalho e Filipe Moreira.

Os trilhos de eleição, foram Santa Justa, Couce, Pias, com saída do monte em Campo, estrada depois até ao alto de Valongo.
Na paragem que fizemos no "Canada" ainda deu para trocar umas palavras com o Américo e tomar o peso da o´nine com que ele apareceu. Raios, coisa mais leve e racing...

Resumindo, 61 km de bons trilhos, muita conversa, uns cigarritos pelo meio (não eu que não aprecio) e muita pedra lascada cruzada por nós. Escusado será dizer que sem preta ninguém se foi embora.

Se não pedalares...

terça-feira, 14 de agosto de 2012

MECOS 2012


Medo...muito medo... não levo o treino do ano passado e por isso mesmo tenho...medo!

MECOS 2012  09 SETEMBRO

Track GPS

Se não pedalares... não venhas aos Mecos!

domingo, 12 de agosto de 2012

5.568,81...

E cinco mil quilómetros já lá vão e uns 4000 sem publicar nada, uma desgraça. Foram muitos km sem muita história, pedaladas ao furadouro, muito btt por canelas.
A malta anda toda desencontrada e sem muita vontade de passeios épicos. A crise também não ajuda, com muita gente a ver que hoje, esbanjar dinheiro é mesmo um luxo e qualquer viagem para uma aventura de bike é cara.

Uma situação porreira, foi conhecer novos colegas de pedalada, mais concretamente a malta do CCOD, com quem já tenho dado umas pedaladas valentes e espero eu que me acompanhem um dia destes a Valongo, para conhecerem os domingueiros e os trilhos luxo que eles fazem todas as semanas.

Esta quarta feira é feriado e estando eu de férias, penso em uma pedalada de dia inteiro e quanto a este blog, vou ver se lhe mudo a imagem e se publico algo com mais assiduidade.